sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Notícias da horta.

Moranguinhos biológicos :)

Praceta em Novembro


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

O ego dissolve-se entre as mãos

O Ego se Dissolve Entre as Mãos“Minha mão direita escreveu muitos poemas que eu compus, enquanto minha mão esquerda não escreveu nenhum poema. Mesmo assim, minha mão direita não pensa da mão esquerda: ‘Você não presta para nada!’.

Minha mão direita não tem nenhum complexo de superioridade, e por isso ela é muito feliz. E minha mão esquerda não tem nenhum complexo de inferioridade. Portanto, nas minhas duas mãos existe uma sabedoria, uma sabedoria chamada de ‘não-discriminação’.

Eu me lembro que um dia eu estava com um martelo batendo em um prego. Minha mão direita não estava muito firme e, ao invés de acertar o prego, acertou o dedão da mão esquerda. Imediatamente, a mão direita largou o martelo no chão e começou a cuidar do dedão da mão esquerda de uma forma muito terna e carinhosa, como se estivesse cuidando dela mesma.

E a mão direita não disse: ‘Você, mão esquerda, você está vendo que eu, a mão direita, estou cuidando bem de você agora, você deve se lembrar disso, e você deve me pagar por isso de volta de alguma forma no futuro.’ Não há este tipo de pensamento. E minha mão esquerda não diz assim: ‘Você, mão direita, você me machucou muito, me dê este martelo, eu quero vingança!’

Não há este tipo de pensamento, porque as duas mãos sabem que elas estão juntas, elas estão uma na outra.”


Poeta e líder budista Thich Nhat Hanh

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Praceta no Outono

Para refletir - Sobre a família

Infelizmente, nos nossos dias, os membros da família, mercê da mentalidade individualista e propensa ao hedonismo, a buscar continuamente o bem individual e o prazer outorgado pela vida, sem se importarem com os direitos dos outros ou com os deveres pessoais sugeridos pela sã consciência, estão frequentemente buscando o interesse e o prazer individuais. Depois, como o agregado familiar se compõe normalmente por esposos e filhos e o ambiente não se alicerça no amar e servir os demais, destrói-se facilmente a unidade com separações, aniquilando-se a estima devida aos filhos, implementando-se o desinteresse pelos componentes do lar e gerando-se a indiferença quando não o desprezo de quantos formavam a parentela. Isto, porque a verdade moral não se respeita e sujeita-se ao capricho e gosto pessoal.
A ilustração moderna dos homens pretende superar a própria verdade divina e julga poder mandar na mesma realidade das coisas, sujeitando até a sua realização aos caprichos de momento.

Padre Cunha Sério, in jornaldaguarda.com


PS. falta aqui na foto a minha avó que é o exemplo prático da dedicação aos outros e de como manter uma família. 

sábado, 1 de novembro de 2014

Raízes

Celebramos o Halloween e esquecemos o magusto e a água pé. 
Como dizia o poeta PacMan cuidado com as raízes pode ser que algum dia as pises.