terça-feira, 26 de julho de 2011

Google translate...

Ainda não há computadores que consigam sacar o significado disto:

la vie s'enfuit, ne te montre point si difficile envers le bonheur qui se présent, hâte-toi de jouir
stendal

terça-feira, 19 de julho de 2011

Livro que se segue - Um amor feliz - David Mourão Ferreira

Se a minha vida fosse analisada por um psicólogo, (que tantas vezes sou convidado a visitar), aposto que diria que escolhi este livro porque estou apaixonado.

E como ele estaria enganado... escolhi o livro porque adorei um verso do David, que entretanto pendurei na parede, e porque depois reparo que tenho um livro do mesmo autor.

Faço questão de deixar isto claro porque sei que as pessoas gostam de falar e muitas das vezes estão enganadas, e eu sei disso, mas nada faço, porque sinceramente não me importa.

E cá está o verso...

E por vezes.

E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
nunca mais são os mesmos E por vezes

encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se envolam tantos anos.





Voltando ao livro, aqui fica uma descrição sumária do trama.



Um amor feliz

Frases sobre a amizade



há tantas frases sobre a amizade (que é muito bonita). Esta fez-me todo o sentido e só ponho aqui para me poder lembrar mais tarde!

Os novos amigos que criamos, depois de certa idade, e pelos quais procuramos substituir aqueles que perdemos, estão para os nossos velhos amigos, como os olhos de vidro, os dentes postiços e as pernas de pau estão para os verdadeiros olhos, para os dentes naturais e para as pernas de carne e osso.
(Sébastien-Roch Chamfort)

The God complex and Trial and Error

segunda-feira, 18 de julho de 2011

A ilha de Tavira!

Este é um dos vídeos feitos por mim, com a malta a jogar volei e uns mergulhos do cais...

Não preciso mais nada que isto...

sábado, 9 de julho de 2011

Sonhos!!

Esta música tem um significado muito especial....

É dedicada a uma pessoa que não vê isto, nem sei se vai ver, mas que faz muito sentido!!





Tudo era apenas uma brincadeira
E foi crescendo, crescendo, me absorvendo
E de repente eu me vi assim completamente seu
Vi a minha força amarrada no seu passo
Vi que sem você não tem caminho,
eu não me acho
Vi um grande amor gritar dentro de mim como
eu sonhei um dia
Quando o meu mundo era mais mundo
E todo mundo admitia
Uma mudança muito estranha
Mais pureza, mais carinho mais calma,
mais alegria
No meu jeito de me dar
Quando a canção se fez mais clara e mais sentida
Quando a poesia realmente fez folia em minha vida
Você veio me falar dessa paixão inesperada
Por outra pessoa
Mas não tem revolta não
Eu só quero que você se encontre
Ter saudade até que é bom
É melhor que caminhar vazio
A esperança é um dom
Que eu tenho em mim
Eu tenho sim
Não tem desespero não
Você me ensinou milhões de coisas
Tenho um sonho em minhas mãos
Amanhã será um novo dia
Certamente eu vou ser mais feliz.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Dito por uma mulher!!



Quando estão cansados e de cabeça quente, é que se vê quem são os melhores atletas. Na vida pessoal passa-se o mesmo.Nos momentos mais duros é que se vê a fibra da pessoa, é fácil fazer uma festinha a quem nos faz outra, mas quando há discórdia, deparamo-nos com Dark Side!

Isto foi dito por uma mulher, com nível:

http://o-mundo-de-sophia.blogspot.com/2007/05/mulheres-ressabiadas.html

terça-feira, 5 de julho de 2011

A mulher e o budista

A mulher e a travessia do rio.
Dois monges Budistas estão retornando para o monastério deles quando chegaram a uma passagem em um rio. A corrente era muito forte, era uma região montanhosa. Uma jovem e bela mulher estava ali, esperando que alguém a ajudasse, pois estava com medo de atravessar sozinha.

Um monge, o mais idoso, é claro... porque ele é o mais velho, ele caminha na frente – tudo jogo do ego. Se você for mais velho, você tem que caminhar à frente; monges mais jovens precisam caminhar um pouco atrás. O monge mais velho vem primeiro. A garota pede a ele, “Você pode me ajudar; basta segurar minha mão? Estou com medo, a corrente está tão forte e talvez, o rio possa ser fundo.”

O velho fechou os olhos – isso é o que Buda disse aos monges, que se vissem uma mulher, sobretudo uma mulher bonita, deveriam fechar os olhos. Isso é surpreendente: você já a viu, depois você fecha os olhos; senão, como você pode determinar que ela é uma mulher, e bela? Você já está afetado, e agora você fecha seus olhos! Assim ele fechou os olhos e entrou no rio sem responder a mulher.

Depois o segundo, o monge mais jovem chega. A garota está com medo, porém, não há nada mais a fazer – o sol está se pondo, logo será noite. Então ela pede ao jovem monge, ”Por favor, você pode segurar minha mão? A passagem parece ser tão fundo e a corrente está forte e estou com medo.”

O monge diz, “Está fundo, eu sei, e apenas dar as mãos não servirá; sente-se sobre meus ombros e eu a carregarei até o outro lado.”

Quando chegaram no monastério o monge mais velho diz para o mais jovem, “Você, companheiro, cometeu um pecado e eu vou relatar que você não somente tocou na mulher, não somente falou com ela, você a carregou nos seus ombros! Você deve ser expulso da comunidade; não é digno de ser um monge.”

O jovem simplesmente sorriu e disse, “Parece que embora eu tenha deixado aquela mulher há alguns quilômetros, você ainda a carrega nos seus ombros. Andamos quilômetros e você ainda se sente incomodado por isso?”

Agora, o que estava acontecendo a esse velho monge? A mulher era bela; ele havia deixado escapar uma chance. Ele estava irritado, com inveja. Estava cheio de sensualidade, muito confuso. O mais jovem, no entanto, estava completamente limpo. Ele carregou a mulher através do rio e a deixou na outra margem, e isso é tudo, a coisa terminou ali.

Nunca lute contra a ganância, o ego, a raiva, a inveja, o ódio – você não pode eliminá-los, você não pode combatê-los. Tudo que pode fazer é percebê-los. No momento que você tiver essa percepção, estará livre deles. Na luz, a escuridão simplesmente desaparece.