quinta-feira, 29 de abril de 2010

Ora aí está uma pequena prova do que o socialismo pode fazer por nós.

"É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar a alguém aquilo que não tira de outro alguém.

Quando metade da população entende a ideia de que não precisa de trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a."


Adrian Rogers, 1931



Uma experiência Socialista


Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que ele nunca chumbou um só aluno antes, mas tinha, uma vez, chumbado uma classe inteira.

Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e 'justo. '

O professor então disse, "Ok, vamos fazer uma experiencia socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos as vossas notas em provas."

Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e, portanto seriam 'justas. ' Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém chumbaria. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia 20 valores...

Logo que a média das primeiras provas foi tirada, todos receberam 14. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando o segundo teste foi aplicado, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam da media das notas. Portanto, agindo contra as suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Em resultado, a segunda média dos testes foi 10.

Ninguém gostou.
Depois do terceiro teste, a média geral foi um 5.
As notas não voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No fim de contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da turma. Portanto, todos os alunos chumbaram... Para sua total surpresa.

O professor explicou que a experiencia socialista tinha falhado porque ela fora baseada no menor esforço possível da parte de seus participantes.

Preguiça e mágoas foi o seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual a experiencia tinha começado.
"Quando a recompensa é grande", disse, o professor, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós.

Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem o seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável."

Frases parvas do Facebook

Há tantas frases parvas no facebook que cada vez menos acompanho as últimas. De facto é o preço a pagar para nos mantermos um pouco actualizados. Estando fora do Facebook estamos fora do mundo e perdemos festas, aniversários, testes estúpidos dos nossos amigos ou conhecidos, etc.

Mas hoje a Lyge, tinha uma frase que eu adorei.

Frase do dia: "Talvez tenha sido por um olhar...Talvez por um sorriso...Talvez tenha sido por aquelas palavras ou talvez aquele instante contigo...Talvez um dia estaremos juntos e talvez tudo será esquecido...Talvez possa existir outros momentos e aí quem sabe...Nem tudo estará perdido."


Anónimo.

Força Ligia!

sábado, 17 de abril de 2010

InJustiça em Portugal

Vem hoje no Expresso uma reportagem muito interessante sobre casos que se arrastam nos tribunais.

- Oliveira Costa, no caso BPN, aguarda o julgamento previsto para o final do ano

- João Rendeiro, fundador do BPP, foi constituido arguido e ainda não há acusação

- Jardim Gonçalves, fundador do BCP, saberá até Junho se vai a julgamento;

Para não falar de outros casos como o freeport, o apito dourado, casa pia, universidade moderna, os submarinos, isaltino morais, o ex-presidente do benfica que anda a passear livre e impune em Inglaterra...

A justiça em Portugal não é lenta... Em portugal não há justiça.

Tenho vergonha de viver num país assim...

Vou viver para uma rolote e não vou pagar um cêntimo de impostos... porque afinal os políticos e os corruptos pertencem todos à mesma elite, e no final do dia vão todos jantar à mesma mesa, e andamos todos atrás desta gente que faz uma vida milionária à custa do trabalho das pessoas sérias...

Não me conformo com isto... Rolote para não pagar IMI e bicicleta para não pagar IVAs nem impostos sobre os produtos petrolíferos....

Não vou pedir factura, e também não vou passar...

Já chega!