sexta-feira, 24 de abril de 2009

Jornal online sobre impostos

Desde há poucos meses, encontra-se disponível o primeiro jornal digital sobre impostos em Portugal: o Impostos Press .

O jornal Impostos Press é o primeiro jornal digital exclusivamente sobre impostos em Portugal, publica-se na Internet, é actualizado permanentemente todos os dias do ano e está disponível no endereço:

www.impostospress.net

O jornal Impostos Press é de acesso universal, não depende de registo prévio e a sua utilização é inteiramente gratuita.

DIVULGUEM!!! É BOM ESTAR ATENTO!!!


quinta-feira, 16 de abril de 2009

Lição de economia (parte 2)

E o mais curioso disto é que nos jornais de cá, só falavam no cão do presidente, o Bo. Onde é que isto vai parar? É o cão que vai resolver a crise? Alguém me explique porque estas coisas não encaixam ...

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Licão de economia

Ontem tive a oportunidade de ouvir o Sr. Barack Obama a dar uma lição de economia, quando se dirigiu ao país para fazer um ponto de situação do estado económico dos Estados Unidos.

Considero que seja de louvar, o facto de um presidente vir à televisão dar a conhecimento do ponto de situação da economia do país. Também gostei de ver que há um plano concertado de revitalização económica, atacando em várias frentes, tais como libertação dos créditos bancários, aumento dos gastos públicos para incentivar a procura, regulamentação mais apertada do sector financeiro, revitalização do sector automóvel, incentivo ás exportações, apoio aos países em vias de desenvolvimento para que eles possam comprar produtos americanos...

Para mim tudo fez sentido, e apesar de sabermos que pode não resultar, pelo menos vê-se uma reacção pronta e forte a um problema grave que nos afecta.



Estou fã deste político. Quero um destes aqui em Portugal, onde os advogados e engenheiros é que ditam as regras e onde o falar bem prevalece sobre o fazer bem.

Acabo com uma frase que gostei e que se adapta muito bem à nossa realidade:

"Poupar para investir, e não pedir emprestado para gastar"


segunda-feira, 6 de abril de 2009

quem vai às animações?



É mais uma filosofia, e surgiu de uma conversa no chat do gmail. Esta não é tão universal como as outras,e talvez se aplique apenas à minha pessoa. 

Estava a falar das noites latinas num bar longínquo... O bar não é nada de especial, o piso não é nada de especial, o som não é nada de especial, a publicidade não é nada de especial... (Mas a música é boa!)

No entanto começo a gostar daquelas noites... passaram a ser uma reunião de família...

Dança, conversa, karaoke, diversão... algo diferente do património...

Porque ao ser longe, nem toda a gente está disposta a ir, ainda por cima havendo salsa muito mais perto... então digamos que há aqui uma selecção natural das pessoas que gostam mais de mim e com essas pessoas sinto-me bem.

Não quero dizer que quem não vai não gosta de mim nem quero fazer jogo psicológico com isto... quem me conhece sabe que não!


(Tanto é que neste momento só uma pessoa consegue ler isto, e a essa pessoa não acredito que vá porque tem os seus programas salseiros àparte).

Quero sim dizer que quem vai gosta... e a esses um muito obrigado pelo apoio!

Nesta fase da minha vida, quase totalmente absorvida pelo trabalho e pela dança, há grande mistura entre os meus amigos e os meus alunos. Os meus amigos passam a ser os meus alunos e os meus alunos os meus amigos. Já tive desilusões mas o gozo que me dá ser assim supera largamente os amargos.

Procuro a pureza dos sentimentos num ambiente cada vez mais podre e sem moral, onde se fala sem saber e comenta sem se conhecer... apenas porque ensino salsa...

E por isso necessito destas coisinhas... destas cábulas... que me guiam...

Não sei se esta me vai ajudar muito... "a ver vamos" :)


Receita fácil e saborosa! (pelo menos, de ler parece)

Posted by Picasa

Visita do Obama à Europa



Gosto dos Ipods, gosto do Obama, gosto da filosofia... A Rainha não sei se gosto porque não a conheço bem!
Posted by Picasa

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Boas ideias!



Para mais tarde recordar...



Vinha a conduzir numa noite a falar ao telemóvel (altavoz) e a olhar para o GPS quando entro numa estrada e de repente passa-me um autocarro a meio metro a uma velocidade louca. Não o tinha visto. Podia ter ficado ali... Como não fiquei ponho aqui este post para não me esquecer. Serve também para lembrar como a vida pode acabar de um momento para o outro e de como devemos estar sempre atentos.

Obrigado Senhor por esta segunda oportunidade.

Mais filosofias... O vaso rachado...

Uma chinesa velha tinha dois grandes vasos, cada um suspenso na extremidade
de uma vara que ela carregava nas costas.


Um dos vasos era rachado e o outro era perfeito.
Todos os dias ela ía ao rio buscar água, e ao fim da longa caminhada do rio
até casa o vaso perfeito chegava sempre cheio de água, enquanto o rachado
chegava meio vazio.

Durante muito tempo a coisa foi andando assim, com a senhora chegando a casa
somente com um vaso e meio de água.


Naturalmente o vaso perfeito tinha muito orgulho do seu próprio resultado -
e o pobre vaso rachado tinha vergonha do seu defeito, de conseguir fazer só
a metade daquilo que deveria fazer.


Ao fim de dois anos, reflectindo sobre a sua própria amarga derrota de ser
'rachado', durante o caminho para o rio o vaso rachado disse à velha :

'Tenho vergonha de mim mesmo, porque esta rachadura que tenho faz-me perder
metade da água durante o caminho até à sua casa ...'


A velhinha sorriu :


'Reparaste que lindas flores há no teu lado do caminho, somente no teu
lado do caminho ? Eu sempre soube do teu defeito e portanto plantei sementes
de flores na beira da estrada do teu lado. E todos os dias, enquanto
voltávamos do rio, tu regava-las.

Foi assim que durante dois anos pude apanhar belas flores para enfeitar a
mesa e alegrar o meu jantar. Se tu não fosses como és, eu não teria tido
aquelas maravilhas na minha casa !'


Cada um de nós tem o seu defeito próprio : mas é o defeito que cada um de
nós tem, que faz com que nossa convivência seja interessante e gratificante.


É preciso aceitar cada um pelo que é ... e descobrir o que há de bom nele !